Estudando biologia e fotografia comecei a compreender melhor a união entre pessoas e o espaço. Ela existe, não podemos negar. Com isto, o desafio tornou-se trocar o orgânico pelo urbano.

  

As imagens mostram o resultado da experimentação de um novo plano: documentar pessoas na rua, mantendo a zona de conforto.

 

Quando estamos de frente para algo desconhecido, observamos de longe, protegidos, para depois nos aproximarmos. O distanciamento é próprio de quem está desconfiado com o novo.

><
1/10